sábado, 15 de agosto de 2009

Deste lado



O que sinto por você...nem sei dizer,
poderia descobrir se tivesse tempo pra entender,
poderia mentir se percebesse
que isso tornaria as coisas melhores.
Mas pra variar, você não estava preparada pra sinceridade,
como muitas outras mulheres.
Você não estava preparada pra dúvida,
não estava preparada pra verdade residente na incerteza,
não podia perceber a beleza do que o tempo pode nos dar.
Sementes ao solo, flores começando à rasgar o chão.
E você a jardineira de pés de aço e alma de fogo,
quis discontar em mim (uma muda de sonho)
toda dor que o mundo lhe causou
pisou no meu corpo, dilacerou o breve arbusto que crescia.
Que nome dar pro sentimento, eu nem sabia!
Mas provei o fél de sua agônia, entendi...
Era sua dor e quem era eu pra ser diferente.
A dor de séculos contra a dor do presente!
Compreendi que as vezes jogamos sementes,
mas não estamos preparados pro que pode nascer
Deitados sob as folhas de uva ouvi você dizer:
"isso não é delirio. é dança,
não é vinho, é vingança!!!"

3 comentários:

Lidiane Lid´s disse...

Que sinceridade amigo poeta.

Dos dois lados eu me vi.
É lindo ver sentimentos tão bem postos assim.
Evolução é se aperceber.
Dai então o que fará com tantos loucos sentimentos que insistem em nos trombar, como quem quer chamar atenção

Axé sempre

Edilene Santos disse...

Vim conhecer teu blog, os teus poemas.
São lindos,não há palavras para defini-los e acho mesmo que eles dispensam qualquer definição de minha parte.
Emoção pura!Parabéns!

africa em nos disse...

Olá Equipe de Vivenda poética, boa tarde!


Somos a Assessoria de imprensa digital da campanha fotográfica África em Nós, criada pela Secretaria da Cultura de São Paulo, com a curadoria do fotógrafo Walter Firmo.

Estamos entrando em contato, pois seu blog foi altamente recomendado pela nossa equipe. Ficaremos grato ao retornar este e-mail para nós africaemnosoficial@gmail.com

Desde já, os nossos agradecimentos.



Assessoria África em Nós | http://www.africaemnos.com.br